Curso de fisioterapia aplicada ao pavimento pélvico

AVALIAÇÃO, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

2º Edição

24 de Maio 2022
Curso de fisioterapia aplicada ao pavimento pélvico

6h

AULAS TEÓRICAS

14h

AULAS PRÁTICAS

20h

DURAÇÂO

B-LEARNING

FORMATO

Curso de fisioterapia aplicada ao pavimento pélvico

AVALIAÇÃO, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

A magnitude e impacto negativo na vida pessoal e social, fazem das disfunções uroginecológicas um problema de saúde pública.

Apesar do impacto negativo e prevalência elevada, existe um déficit de dados epidemiológicos e de diagnóstico que poderá dever-se à falta de investimento no levantamento epidemiológico, iliteracia em saúde, diversas barreiras psicossociais (e.g. omissão) e desconhecimento e/ou falta de competências para a utilização dos recursos de diagnóstico e terapêuticos disponíveis.

Patologias como: incontinências (urinária, anal, fecal), disfunções sexuais (dispareunia), prolapsos, dor pélvica crónica, endometriose, entre outras, são bastante frequentes na população, afetam a qualidade de vida e carecem de uma atenção diferenciada. Sendo a incontinência urinária apenas a ponta do icebergue entre as disfunções uroginecológicas, a prevalência em portugal será superior a 20%. Com elevada probabilidade e inferindo das prevalências de diferentes disfunções do pavimento pélvico, aproximadamente 50% da população feminina beneficiaria de atenção clínica e poderia resolver e/ou melhorar significativamente a sua qualidade de vida através, entre outros tratamentos, da reabilitação do pavimento pélvico. Os homens requerem as mesmas intervenções apesar de prevalências tendencialmente mais baixas nas condições transversais aos sexos.

Para além disso, é de grande importância atuar de modo preventivo nas disfunções perineais pois: uma cesariana, uma episiotomia, diástase abdominal, hábitos urinários e defecatórios inadequados, dismenorreias, alterações no tono do pavimento pélvico, podem a médio e longo prazo derivar em patologias complexas e crónicas que poderiam evitar-se através da avaliação e implementação de medidas preventivas.

Atendendo à evidência científica recente, a intervenção deve suportar-se numa visão global onde se estuda, o pavimento pélvico e as vísceras pélvicas, mas também e adicionalmente, a sua relação com outras estruturas como os músculos profundos do abdómen e com a postura.

A realização do exame físico sistemático e completo, assim como, a interpretação crítica dos elementos recolhidos e/ou medidas registadas, decorre do conhecimento anatómico e fisiológico da cavidade abdominopélvica, biomecânica e relação com as demais estruturas, patologia e fisiopatologia, e das competências e desempenho na avaliação clínica e exame físico. A realização destas etapas é determinante e deve conduzir à potencial identificação de red flags, diagnóstico diferencial e funcional e, finalmente, a um plano de tratamento baseado na evidência e ajustado a cada caso.

Existe uma necessidade significativa e premente de profissionais com conhecimentos sólidos e competências diferenciadas para intervir segura e eficazmente no tratamento de pessoas com disfunções uroginecológicas. Os diferentes profissionais de saúde devem intervir coletiva e interdisciplinarmente, desenvolvendo um referencial de atenção clínica onde os fisioterapeutas, especializados em uroginecologia, exercem com independência técnica e deontológica na avaliação, planeamento e reabilitação.

O que lhe propomos neste primeiro curso, dirigido exclusivamente a fisioterapeutas, é o desenvolvimento de conhecimentos e competências para a intervenção profilática e terapêutica, segura e eficaz, num conjunto de disfunções uroginecológicas.

Bem-vindos à Academia Clínica Espregueira!

OBJETIVOS

  Identificar e descrever as estruturas e funções anatomofisiológicas, assim como, biomecânica relacionada com disfunções do pavimento pélvico
  Reconhecer e discutir fatores de risco e causas uroginecológicas de disfunção pélvica
  Explicar e implementar procedimentos estruturados e sistemáticos de avaliação subjetiva e objetiva
  Desenvolver raciocínio clínico, defender e formular planos de intervenção terapêutica baseados na evidência científica para disfunções do pavimento pélvico
  Avaliar e executar opções e técnicas de tratamento baseadas na evidência científica.
Descrição

PORQUÊ VOU SER MELHOR?

Será melhor porque este curso foi ideado e estruturado para promover a assimilação e retenção de conhecimentos e competências de anatomofisiologia, patologia e fisiopatologia, avaliação clínica e exame físico e, finalmente, de intervenção profilática e terapêutica num conjunto definido de disfunções uroginecológicas. O processo pedagógico foi organizado e calendarizado para permitir e habilitar a preparação teórica e prévia ao desenvolvimento das componentes teórico-prática e prática. Os formandos vão beneficiar de um programa atual suportado nas boas práticas e de um contexto colaborativo de ensino-aprendizagem, suportado na preparação técnico-científica e experiência profissional.

PROGRAMA

20:00 | 22:00

Anatomia e Fisiologia do Pavimento Pélvico.

20:00 | 22:00

Fisiologia da micção e defecação.

20:00 | 22:00

Principais patologias uroginecológicas: Incontinências; Hiperatividade; Hiperatividade do Detrusor; Bexiga Hiperativa; Prolapsos; Dispareunia; Dismenorreias.

Avaliação 14:00 | 21:00

Anamnese e História Clínica (pontos chave).
Exame Físico: avaliação postural, respiratória, articular, abdominal e pelviperineal.
Evidência científica; Escalas e Questionários.

Tratamento 09:00 | 13:00
14:30 | 17:30

Técnicas de tratamento – Reeducação Perineal Ativa e Passiva;
Propriocepção e Automatismo abdominopélvico;
Biofeedback;
Eletroterapia;
Raciocínio clínico e progressão do tratamento;
Padrões de Comportamento.

A EQUIPA DE DOCENTES

Rita Paiva Cópia
RITA PAIVA
COORDENADORA CIENTÍFICO-PEDAGÓGICA E DOCENTE

FAQ's

340,00 

O QUE INCLUI O CURSO?

  6h de componente teórica online e 14h de componente teórico-prática e prática presencial
  Acesso ao Replay das aulas até 31 dias após a última aula do curso
  Certificado de Formação Profissional* ou Certificado de Frequência de Formação Profissional
  *Acresce o direito ao Diploma emitido por centro acreditado FIFA, ISAKOS, ESSKA e ICRS.
340,00 
Comece a escrever para ver cursos ou formações.
Voltar
Messenger
WhatsApp
Curso de fisioterapia aplicada ao pavimento pélvico
Pagamento parcelado:

70% - Aquando da inscrição
30% - 30 dias após a inscrição

Curso de fisioterapia aplicada ao pavimento pélvico

AVALIAÇÃO, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

2º Edição
340,00 

  • Ver detalhes
Curso de fisioterapia aplicada ao pavimento pélvico
Pagamento parcelado:

70% - Aquando da inscrição
30% - 30 dias após a inscrição

Curso de fisioterapia aplicada ao pavimento pélvico

Taxas e Emolumentos
Candidatura:

340,00 

  • Ver detalhes

Para validar a sua inscrição siga os passos:

  1. Descarregue o boletim de candidatura aqui;
  2. Clique em “Adicionar” e formalize a inscrição, completando o pagamento da taxa de candidatura.
  3. Preencha o boletim e envie para formacao@saudeatlantica.pt, juntamente com cópia do cartão de cidadão ou bilhete de identidade / cartão de contribuinte, curriculum vitae atualizado e detalhado e uma fotografia sua atual e comprovativo de pagamento.
Fique a par de todas as novidades da Academia Clínica Espregueira.

CAMINHO PARA O CONHECIMENTO

 Subscreva a nossa newsletter

[]
×
Introduza o seu email para iniciar a inscrição

*Ao completar este passo está a autorizar a Academia Clínica Espregueira e enviar emails com conteúdo educativo e promocional das nossas actividades. Poderá remover a subscrição a qualquer momento.