Três erros a evitar para não sofrer de dor vertebral!

Posturas erradas

Nas nossas actividades quotidianas, existe uma tendência natural para assumirmos posturas erradas. Aquelas que, à partida, parecem ser posições de conforto, descambam muitas vezes em más posturas que exigirão demasiado da estrutura vertebral óssea e de todos os músculos, ligamentos e discos intervertebrais que a compõem.

As más posturas podem mesmo originar alterações anatómicas de novo na coluna vertebral, levando a uma panóplia de patologias articulares, discais e de alinhamento corporal.

Quando se assume a posição sentada, deve-se manter as ancas um pouco mais elevadas que os joelhos e o pescoço não deve permanecer muito tempo em hiperextensão ou flexão forçada.

Por outro lado, quando se está muito tempo de pé, é essencial retirar carga à coluna lombar. Para isso, deve-se evitar permanecer na mesma posição durante longos períodos, ao mesmo tempo que se deve permanecer com os joelhos um pouco dobrados e um membro inferior ligeiramente adiantado em relação ao outro.

 

Sedentarismo

A actividade física desempenha um papel fundamental na saúde do aparelho músculo-esquelético. A imobilidade e a sedentarização levam à atrofia muscular e à perda de flexibilidade articular. Os efeitos na coluna vertebral são devastadores, pois estamos perante uma estrutura composta por dezenas de articulações, sustentada por um conjunto muscular importante.

A actividade física adequada ao peso e à idade fisiológica é fulcral para manter a coluna com boa saúde.

Actividades físicas como caminhar todos os dias, nadar, praticar ginástica (Pilates, Yoga, etc.), andar de bicicleta, correr, realizar exercícios de flexibilidade articular e exercícios para reforço muscular do core ajudam a evitar crises de dor vertebral.

O Pilates terapêutico, quando executado em centros credíveis, tem dado provas de grande eficácia na manutenção e terapêutica da coluna vertebral.

 

 

Excesso de peso

O nosso corpo está preparado para carregar o peso ideal para a nossa altura. A partir do momento que este equilíbrio é ultrapassado, a saúde do aparelho músculo-esquelético é colocada em causa. O excesso de peso leva a que se estabeleça uma carga excessiva na coluna vertebral.

Além disso, o excesso de peso reflecte quase sempre uma dieta inadequada, o que originará  um desequilíbrio no nosso organismo, que terá também influência na manutenção da saúde do nosso corpo, e assim, consequentemente, da coluna vertebral.

Convém não ultrapassar os cinco quilos acima do peso ideal. Se mantivermos uma relação de proximidade com  nosso peso ideal, a probabilidade de dor vertebral diminui.

 

Autor: Dr. José Marinhas – Coordenador da Unidade da Coluna da Clínica do Dragão – Espregueira-Mendes Sports Centre – FIFA Medical Centre of Excellence

 

 

 

0respostas em "Três erros a evitar para não sofrer de dor vertebral!"

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dom Henrique Research Centre all rights reserved
X